Pesquisar

Carregando...
Tecnologia do Blogger.

Quem sou eu

Minha foto
Uma eterna aprendiz ... Meu nome é Daniele França, tenho 31 anos, tenho uma linda filha de 5 anos, amo cosméticos, tanto para cabelo, quanto para o corpo, sou louca por esmaltes e maquiagem. E mando muito bem na cozinha também. Este é um cantinho que quero dividir com vcs, para falar sobre tudo que nós mulheres adoramos. Beijinhos

Seguidores

Visualizações

Amigas online !

Arquivo do blog

Arquivos do Blog

Parceiros

carregando..
quinta-feira, 27 de outubro de 2011

1) Qual é a diferença entre os produtos para cabelos infantis e de adultos? Existe mesmo essa diferença?
Existe sim uma diferença na composição. Os shampoos, por exemplo, destinam-se à limpeza e não pode ser irritante ao couro cabeludo e aos olhos das crianças, por isso o seu pH deve estar entre 7,0 e 8,5. Já para adultos, o pH do shampoo fica em torno de 5,0.

2) A partir de que idade as crianças podem usar shampoos e condicionadores de adultos?
A partir de 8 anos já se podem mudar alguns produtos de manutenção dos cabelos infantis. Porém, o ideal é começar com o uso de shampoos para cabelos normais, pois os fios ainda estão totalmente selados, não havendo necessidade de substâncias mais fortes.

3) A partir de que idade as crianças podem usar química e/ou colorir os cabelos? Quais as consequências quando isso é feito antes do tempo?
Os processos químicos e as colorações em cabelos infantis podem ser feitos a partir dos 10 anos de idade, porém este é um processo que exige muita cautela. Há casos em que se é efetuado alguns procedimentos químicos em crianças mais jovens, mas será necessária uma análise rigorosa que varia de acordo com a química a ser aplicada.
Nenhum procedimento quando feito em cabelos infantis deve ser aplicado da mesma maneira que em fios adultos, independente do uso de químicas ou colorações. É preciso considerar diversos fatores como textura dos fios, quantidade de cabelos e cuidados que se têm em casa, além de uma boa proteção ao couro cabeludo. Se algum procedimento for feito de forma precipitada as consequências poderão ser desastrosas tanto para os cabelos quanto para a saúde das crianças. Por isso os pais devem estar sempre atentos à qualificação do profissional responsável pelo processo.

4) Muitas crianças, em sua maioria meninas, escovam e prancham os cabelos, isso pode prejudicar o crescimento capilar ou ter alguma consequência futura?
No crescimento capilar não altera muita coisa, porém causa enorme dano aos fios. Há meninas que prancham os cabelos todos os dias, isso causa um ressecamento na fibra capilar por causa da perda diária de água com o excesso de calor. Nesses casos o mais indicado é que haja uma reposição quinzenal ou mensal de nutrientes através de hidratações.

5) É verdade que, uma vez alterada a estrutura dos cabelos através de químicas e colorações, os cabelos nunca mais voltarão a crescer com a mesma estrutura?
Há um mito muito grande quanto a isso, já ouvi muitas histórias do tipo: “quando pequena minha mãe mandou cortar meus cabelos bem curtinho e nunca mais nasceram do mesmo jeito”. Na verdade, os cabelos mudam conforme a idade. Do nascimento à maturidade acontecem transformações capilares. Quando nascemos, temos uma pelagem mais fina e macia, após alguns meses de vida os fios caem e nascem lisos ou cacheados, sempre lindos e brilhantes. Depois dessa fase cresce definitivamente crespo ou liso. Na idade adulta, também há uma mudança, fora a perda de fios que temos durante todo esse tempo, o que é totalmente normal.

6) Dicas para o cuidado com os cabelos infantis
É sempre e bom lembrar que os cuidados fundamentais são com a higiene desses fios e o couro cabeludo das crianças. Com relação a processos químicos, o melhor é evitar precipitações e aguardar o tempo necessário para esses procedimentos, pois tudo tem seu tempo e idade.

7) Pode fazer hidratação em cabelos de crianças? 
 Sim, se realmente for necessário, pode se fazer hidratação com produtos da linha infantil, nunca com produtos para cabelos de adultos.

Beijokas





0 comentários: