Tecnologia do Blogger.

Quem sou eu

Minha foto
Uma eterna aprendiz ... Meu nome é Daniele França, tenho 31 anos, tenho uma linda filha de 5 anos, amo cosméticos, tanto para cabelo, quanto para o corpo, sou louca por esmaltes e maquiagem. E mando muito bem na cozinha também. Este é um cantinho que quero dividir com vcs, para falar sobre tudo que nós mulheres adoramos. Beijinhos

Seguidores

Visualizações

Amigas online !

Arquivo do blog

Arquivos do Blog

Parceiros

carregando..
sexta-feira, 4 de novembro de 2011
Micose

De unha ou de pé? A primeira deixa a unha grossa, torta e escura e pode evoluir para a segunda, que provoca descamação e coceira. Causadas por fungos ou bactérias que proliferam em lugares quentes e úmidos, são contagiosas. Para prevenir o problema, evite andar descalça no vestiário da academia, na praia ou na piscina, não compartilhe seu kit de manicure e mantenha os pés secos. “Use meias de algodão, e não de náilon, e substitua a toalha pelo secador de cabelo com jato frio, que alcança os cantos escondidos entre os dedos”
O ataque
“Costumo receitar um creme formulado com 2% de cetoconazol, um antimicótico, para ser aplicado duas vezes ao dia por um mês”, afirma a dermatologista Marcela Studart, do Rio de Janeiro. Mas o seu médico deve lhe indicar a melhor formulação. Já a transpiração excessiva pode ser controlada com um aparelho doméstico de iontoforese, cuja corrente elétrica contrai as glândulas sudoríparas se usado diariamente por 15 minutos. Ele é vendido em lojas e sites médicos. Converse antes com o seu clínico. No consultório, a sudorese costuma ser combatida com aplicação de toxina botulínica. “São cerca de 30 picadas na sola de cada pé. A dor é amenizada com anestesia local e o efeito dura até dez meses”

Unha encravada

É hereditária, comum em quem tem dedos gordinhos e abusa de sapatos de bico fino, e se agrava quando se corta o canto das unhas – elas podem crescer para o lado e entrar na pele. “Mantenha a unha quadrada e coloque entre ela e a pele um pedaço de algodão fino besuntado com antibiótico em creme para obrigá-la a crescer paralela às bordas do dedo
O ataque
O médico deve prescrever um antibiótico oral por cerca de um mês. Já o podólogo vai indicar a órtese – suporte de metal, elástico ou acrílico, parecido com um aparelho ortodôntico, que fica encaixado nas laterais da unha para tracioná-la e corrigir o crescimento. “A colocação do acessório não é dolorida, mas pode causar desconforto no início, dando a sensação de pressão na unha. A retirada é feita depois de três meses”  

Ressecamento

Os alvos preferidos são a base do dedão e os calcanhares, que ficam grossos e ásperos. A principal causa é a falta de hidratação, mas o excesso de peso e o atrito com o calçado e o chão também influenciam. “A pressão contra o solo faz com que a pele se defenda”, explica a dermatologista Ligia Kogos, de São Paulo. Segundo ela, o ressecamento merece atenção porque pode evoluir para rachaduras e sangramento. “E há o risco de as fissuras serem infectadas por bactérias.”
O ataque
Espalhe diariamente um esfoliante com grânulos grossos e aplique um hidratante, envolvendo os pés com filme plástico. “Invista em ativos capazes de atrair água para as células, como ureia e ácido glicólico. Nas rachaduras, use um creme cicatrizante e antisséptico”, diz Ligia. Se o ressecamento for muito intenso, Carolina Ferolla recomenda um hidratante manipulado que combine ureia e liquor carbonis detergens, substância que ajuda a afinar a pele.

Calo

A pele grossa e dura é a evolução de uma bolha que cicatrizou, mas continuou em atrito com o sapato. Portanto, nada de insistir em calçados desconfortáveis.
O ataque
Para afinar a região, deve-se aplicar toda noite, de dois a três meses, um creme queratolítico manipulado, à base de ácido salicílico ou misturado com ureia. Você também pode optar pela retirada em consultório. “Depois de passar uma substância para amolecer a pele, o médico remove o calo com bisturi. A paciente vai para casa com um protetor de silicone”. O calo precisa mesmo ser eliminado. Caso contrário, pode aumentar, tornar-se dolorido e até afetar a postura e as articulações, já que inconscientemente a pessoa procura posições de apoio para amenizar o incômodo e, com isso, a maneira de pisar muda. Se você já chegou a esse estágio, a saída é procurar um ortopedista para analisar a sua pisada e prescrever uma palmilha personalizada para recuperar o equilíbrio e o conforto.

Beijokas 

 

0 comentários: